Sobre

Nasci numa cidade pequena no interior de Minas Gerais chamada Iguatama, onde tive uma infância com cara de roça. Meu avô tinha um pedaço de terra na cidade com alguns cavalos que usava para se descolar para a roça onde trabalhava, quando ele chegava da roça eu o acompanhava para soltar o cavalo no pasto que dava 300 metros da casa, eu ia puxando o cavalo e ficava querendo montar, mas era muito pequeno, menos de 6 anos e o cavalo era espirituoso como dizia meu avô.

Até que com uns 8 anos de idade meu avô deixava eu ir montado para soltar o cavalo, e aos 9 ele deu uma potra para meu irmão e eu andarmos. Andávamos o dia todo em pêlo nessa potra até que meu pai foi transferido e mudamos para Araçatuba-SP, desde então andava a cavalo apenas nas férias.

Com essa mudança de cidade, estudei e me formei em Engenharia Mecânica na Universidade Federal de Itajubá- MG. Depois de formado comecei a trabalhar no ramo de petróleo fora do Brasil, comecei na Arábia Saudita em 2007 onde consegui juntar dinheiro para comprar um sítio em Iguatama, e comecei a criar gado de corte e tinha 1 cavalo apenas.

Depois fui transferido para Angola onde trabalha 1 mês e tinha 1 mês de folga no Brasil, nesse período resolvi comprar meu primeiro potro Mangalarga Marchador Registrado em um leilão em 2014, comprei um casal na verdade e  em 2015 a fêmea   morreu de raiva depois de ser mordida por um morcego, apesar de estar vacinada.

Nesse mesmo ano é importante dizer que no meio do ano tive uma crise de coluna onde paralisou minha perna direita e fiquei na cadeira de rodas por 2 semanas, isso era uma hérnia de disco afetando meu nervo ciático. A recuperação foi lenta devido a gravidade da hérnia. A primeira exigência do meu ortopedista foi parar de andar a cavalo.

No inicio de 2015 eu já estava bem
melhor da hérnia e comprei mais 1 casal de Mangalarga Marchador registrados em Março, mas logo fui transferido para Venezuela onde fiquei até maio de 2016.

Em maio de 2016  retornei ao Brasil, e já estava certo que ficaria 1 ano de licença da empresa, foi onde retornei para a cidade que nasci, e resolvi cuidar do sítio e comprei mais alguns animais Mangalarga registrados. Em 2017 venceu minha licença da empresa e iria ser transferido para o Japão, vendi todo o gado que eu possuía na fazenda e iria ficar apenas com os Mangalargas que havia comprado. Mas depois de um tempo cancelaram minha transferência para o Japão e decidi aumentar meu plantel e ser um criador de cavalos Mangalarga Marchador.

No período que eu estava de licença da empresa eu coloquei como meta andar a cavalo todos os dias, mesmo sendo proibido pelo meu ortopedista devido a hérnia de disco. Lógico que fazendo Pilates 2 vezes por semana para fortalecer. E isso se tornou meu controle de qualidade dos meus animais, pois poderia andar por horas neles sem ter nenhuma dor ou crise.

O Mangalarga Marchador que sempre fez parte da minha vida ainda permanece e permanecerá, pois com seu temperamento e comodidade mesmo com uma hérnia de disco posso usufruir dessa paixão.

Hoje o Haras Engenheiro TAL está focado em produzir animais extremamente marchadores, dóceis e lindos, com uma seleção de pelagem Alazão e Alazão Amarilho.

Missão

Proporcionar as pessoas a mesma alegria que tenho quando monto em um cavalo Mangalarga Marchador.

Visão

Tornar o Haras Engenheiro TAL referência em cavalos Mangalarga Marchador, reconhecidos pela seu Temperamento, Andamento e Lindeza.